MARÇO 2012

 

 

Andrew Babtiste Filadélfia / Pensilvânia

 

Você tem a sensação de que o mundo está realmente evoluindo?

 

O mundo está em um estado constante de mudança e a humanidade está em constante estado de transformação, o que não implica necessariamente em um movimento para frente porque cada criação implica também na dissolução de algo mais. O que é progresso em um campo particular é acompanhado pela deterioração em uma outra área. O progresso real pode ser conseguido apenas em nível interior. A humanidade retorna a sua origem verdadeira ao conseguir uma conciência mais elevada.

 


 

Thierry Guénon – Toulouse / França

 

Nós nascemos com uma sabedoria interior ou a sabedoria é algo que aprendemos?

 

A sabedoria nunca está fora de nós, mas, em nos, nós apenas prestamos atenção a ela e damos-lhe forma. Nós temos que apelar para nossos valores mais profundos e deixarmos assim nossa sabedoria falar. Ela sabe coisas que nossa mente não sabe ou não pode saber. Há uma coragem e uma inspiração em nossa sabedoria interior. É uma fonte do entusiasmo e de sentimentos profundos e incita-nos às ações corretas.

 


 

Lara Augustine – Wellington / Nova Zelândia

 

Nós mesmo escolhemos nossos acidentes pessoais e contratempos inconcientimente?

 

Todos experimentamos épocas difíceis de vez em um quando. Alguns de nós podem saber de importantes contratempos do presente.  O que é importante de saber é que a maneira que respondemos a estes desafios sempre influenciam nosso futuro. Os contratempos e nossas respostas a eles são o que dão forma a nosso caráter. A maneira como nós resolvemos nossos problemas é determinante para uma grande quantidade de pessoas que lidamos e para as situações em que nós nos encontramos.

 


 

Fabian Alcântara Córdoba / Argentina

 

A essência precede a forma ou há primeiro uma forma e nós damos essência a ela?

 

Há uma essência final, uma natureza intrínseca de onde toda a existência se origina. Isto aplica-se a tudo que existe. Toda nossa percepção do mundo é relativa. O que nós percebemos está baseado em critérios externos e forma restritias. A essência é a unidade que não muda, que subjaz todas as formas e fenômenos variáveis.