NOVEMBRO 2010

 

 

Nilufer Coskun – Besiktas / Turquia

Fiquei muito impressionado com as experiências místicas descritas em seu romance. Qual é a sua interpretação de misticismo? E você acha que qualquer pessoa pode viver tais experiências?

 

O mundo místico consiste no fenômeno que nos leva à nossa essência. Uma experiência mística nos encoraja a descobrir nossa sensibilidade única. Ela nos conecta ao Universo e de certa forma define nosso papel no mundo. Cada experiência mística é uma etapa que nos permite reconhecer nossa missão, este desejo profundo interior que nos impele a nos tornar quem nós realmente somos. Em resposta à sua segunda pergunta: Não são as circunstâncias externas que determinam como vivemos nossas experiências, mas nosso nível de consciência. Pessoas diferentes podem vivenciar as mesmas circunstâncias de maneiras diferentes, dependendo de suas habilidades de estar cientes do significado mais profundo do que está acontecendo em suas vidas.

 


 

Christina McDonald – Montreal / Canadá

É possível alcançar a perfeição?

 

Quando olhamos para o mundo, o que vemos? Que o mundo é como é: Natural. Portanto, se existe alguma perfeição, é a perfeição do que é e não do que achamos que deva ser. Ao desenvolver o respeito à nossa natureza perfeita, entendemos que a aproximação da perfeição nada mais é do que um movimento de liberação do que é imposto social e culturalmente.

 


 

Bárbara Sajovitz – Villach / Áustria

Parece que os seres humanos desenvolvem cada vez mais o desejo de controlar seu ambiente. O que você acha sobre esta evolução?

 

O desejo por controle está arraigado em nós desde a infância e mais tarde cultivado pelo nosso processo de socialização. Fomos ensinados que o controle do nosso ambiente é a chave para o sucesso na sociedade competitiva em que vivemos. É óbvio que devemos ter certo controle sobre os aspectos elementares de nossa vida, mas muitos de nós pensamos que o controle é também a melhor ferramenta para o sucesso de todas as atividades. No entanto, é evidente que o controle nunca pode ser plenamente satisfatório no final, porque nós estamos constantemente levados à próxima luta com um adversário que também tenta controlar. Esta é a razão pela qual a necessidade de controle leva a uma competição sem fim e mantém viva a ilusão de que deve haver ganhadores e perdedores. Essa ilusão é a fonte de preconceitos que produzem pensamentos competitivos e ações. Ao obter uma visão neste processo, podemos nos libertar de nosso desejo de controle e encontrar a clareza mental.

 


 

Ayhan Yabatu – Sanliurfa / Turquia

Você escreve que a música tem algo espiritual. Você pode explicar de que maneira?

 

A música é o som coerente. Os músicos tentam unir ritmo, melodia, tempo, harmonia e letra para produzir esta coerência. Através desta busca por coerência uma experiência musical é igual a um ato de investigação de uma ordem superior. Quando esta coerência é alcançada, a experiência musical leva a uma transformação de energia emocional; experiência similar ao processo espiritual.

 


 

Cary Neeper – Santa Fe (N.M) / Estados Unidos

A escrita intuitiva é algo que qualquer pessoa pode aprender? E o que isto significa pessoalmente para você?

 

Na essência, escrita intuitiva significa escrita espontânea e não forçada. Mas para escrever de forma intuitiva é preciso inicialmente aprender a combinar disciplina e receptividade. Disciplina de permanecer focado e motivado. Receptividade de reconhecer a inspiração do momento. Quando sabemos como combinar as duas técnicas de maneira apropriada, criamos um foco para a consciência criativa em que alguém sente que o que deve ser revelado em palavras. Após um tempo dominaremos esta técnica sem fazer esforço e desenvolveremos nosso próprio estilo de escrever. Para mim, escrever é um processo contínuo de contemplação intuitiva, avaliação e questionamento. Um processo no qual minha motivação está situada em um profundo desejo pela verdade e união com o poder superior.

 


 

Bogoz Gevork – Yerevan / Armênia

Como você descreve um trabalho espiritual?

 

O que faz a espiritualidade do trabalho é o elemento de verdade que tenta refletir, incentivando-nos a descobrir e desenvolver a realidade espiritual dentro de nós. Em geral, o autor de um trabalho espiritual procura pela liberação de falsidade e injustiça.